JBoss Fuse Workshop Desenvolvimento – Parte 1

Esse semana começo a publicar treinamento completo focado para desenvolvimento do produto Red Hat Fuse (antigo FuseSource).

Curso ser√° dividido em 6 partes:
– Apache Karaf.
– Apache Karaf – Hands on.
– Apache Camel.
– Apache Camel – Hands on.
– Apache ActiveMq.
– Apache ActiveMq – Hands on.

 

Interessados nos exercícios e no download da máquina virtual ?
Me contacte: paulof at gmail dot com

Ementa: JBoss Fuse Workshop Desenvolvimento – Parte 1

  • Introdu√ß√£o ao JBoss Fuse.
    História.
    SOA.
    ESB.
    EIP.
    Fuse
    Componentes.
    Fabric
    Fuse IDE.
    Fuse Service Works.
    SwitchYard.
    Overlord.
    Apache Karaf
    Arquitetura.
    Defini√ß√Ķes.
    Benefícios.
    OSGi
    Deployment
    Provisionamento
    Gerenciamento.
    Console Administrativo.
    Logging.
    Administração.
    Configuração.
    Aplica√ß√Ķes de Patches.
    M√ļltiplas inst√Ęncias.
    Deployment failover.
    Segurança.
    Console.
    Extras
    Message Broker.
    ActiveMQ Web Console.
    Gerenciamento Fabric.
    Infraestrutura.

Planos de governo – Presidente 2014

Vamos ao 2nd turno da Eleição.

Dilma:
https://www.pt.org.br/wp-content/uploads/2014/07/Prog-de-Governo-Dilma-2014-INTERNET1.pdf

Aécio:
http://static.psdb.org.br/wp-content/uploads/2014/07/diretrizes_plano_de_governo_aecio_neves-atualizado.pdf

Caso apaguem subi no blog:
Prog-de-Governo-Dilma-2014-INTERNET1
https://www.dropbox.com/s/f255h21ww8dsjpn/diretrizes_plano_de_governo_aecio_neves-atualizado.pdf?dl=0

 

Palestra TDC РCloud Computing РLibvirt e Libguestfs РO caminho automação da virtualização

Palestra aprovada.

Libvirt e Libguestfs РO caminho automação da virtualização
Paulo Roberto de Castro Filho
Introdução a virtualização com open-source.
Arquitetura KVM e XEN.
Como domar e automatizar tarefas com diversos Hypervisors.
Libvirt é um toolkit que interage com sistemas de virtualização como Xen e KVM entre outros.
Libguestfs é outro toolkit para acessar e modificar discos de máquinas virtuais.

Palestra TDC 2014 - Floripa

Participe!
Data e Local
Sexta-feira, 16 de Maio de 2014
8:30 às 18:30
Oceania Convention Center
Rua do Marisco, 550 – 88058-090
Praia dos Ingleses | Florianópolis РSC
Informa√ß√Ķes sobre Data e Local

Mais informa√ß√Ķes: http://www.thedevelopersconference.com.br/tdc/2014/florianopolis/trilha-cloud-computing

Killing running thread in JBoss

Quick how to, check update to more information. Worked with JBoss 6.1 EAP.
This not work with locked thread.

Checking process PID

Output something like this:
12124 Jps
24541 jboss-modules.jar

Generate DUMP for JBoss Process

Checking the Thread name

Output something like this:
“http-/0.0.0.0:8080-9” daemon prio=10 tid=0x00007f2ea8094800 nid=0x6073 runnable [0x00007f2e9df10000]

Running JKillThread

Checking in JBoss log (standalone running mode)

Output something like:

References and Resources
JKillThread

Parsible РTransforme seu log em informação qualitativa

Precisava √† partir do log do XEN – LIBXL obter informa√ß√Ķes sobre mudan√ßa de estados das m√°quinas virtuais.

Parsible é uma ferramenta que faz parser de log e ajuda a transformar em informação qualitativa. O ciclo de leitura do arquivo e stream de linha por linha fica a cargo do Parsible, sendo assim, desenvolvedor só precisa escrever uma função de parser.

O Parsible abre uma thread que fica lendo o arquivo de tr√°s para frente (igual um tail -f), j√° est√° pronto para rotate de log e fica a cargo do desenvolvedor rodar apenas um parser ou carregar todos os parsers.

Fluxo básico (mais detalhes diagrama de sequência abaixo):
Arquivo atualizado -> parse -> processor -> output.

Output pode chamar um serviço REST, mandar os dados para um Riemann ou Graphite.

Diagramas:

Abstract_Parsible_Class_Diagram

Abstract_Flow_Parsible_Sequence_Diagram

Exemplos:

References e resources:
http://tech.yipit.com/2012/08/03/parsible-straightforward-log-parsing/

http://github.com/Yipit/parsible

https://github.com/paulorcf/parsible

parsible_conceptual_diagram_jude_v1.tar

FISL15 – DIYbio hackeando o software da vida

Confirmada para dia 10/05/2014, 16:00hrs no sal√£o 41F (250 lugares).

palestraNaGrade_V1

Quer hackear seu DNA ou sua própria vida ?
DIYbio √© uma rede de indiv√≠duos globais que querem hackear a biologia aplicando pr√°ticas de “Fa√ßa voc√™ mesmo”.

Objetivo da palestra é demonstrar as principais as iniciativas e ideias para modelagem de sistemas biológicos via computação. Ensinaremos como trabalhar com dados do seu próprio DNA.
Demonstração de projetos como Wholecell da Universidade Stanford.

Neste momento, em algum lugar dos Estados Unidos, da Inglaterra ou at√© da √ćndia, algum bi√≥logo sint√©tico amador est√° realizando um experimento na sua cozinha ou garagem. Nos √ļltimos dois anos, entusiastas da biologia molecular t√™m se juntado para montar organiza√ß√Ķes de biologia sint√©tica amadora, como o DIYbio (do-it-yourself biology), em que os membros se re√ļnem em pubs e barbecues para discutir os √ļltimos experimentos realizados nas suas pr√≥prias garagens. H√° quase seis meses tenho participado das discuss√Ķes desse grupo, que apresentam conte√ļdo refinado e objetivo sobre o desenvolvimento de microsc√≥pios de 10 d√≥lares, espectrofot√īmetros, centr√≠fugas de furadeiras ou liquidificadores, constru√ß√Ķes de diferentes kits com E. coli modificada, chegando at√© a sequenciadores de DNA caseiros.

Fonte: http://synbiobrasil.org/2011/02/15/do-it-yourself-biologists-dyibio-e-a-ciencia-cidada/

Tópicos:
DIYbio foi fundado em 2008 no EUA com miss√£o de criar uma comunidade de biologos com intuito de “Fa√ßa voc√™ mesmo”. A principal miss√£o √© acreditar que biotecnologia e mostrar para o grande p√ļblico o grande potencial de benef√≠cios (http://diybio.org/).
Coment√°rios sobre o livro BioPunk: DIY Scientists hack the software of life.
Opensource para processamento de DNA.
Simulando uma célula com projeto Wholecell.
Entender uma cultura de bacterias e como simula-la no computador.
Processamento do GENOMA por U$ 1.000,00.

Install virt-v2v on Debian from source

Howto install virt-v2v from source code on Debian or Ubuntu.